VIVER DÁDIVA É, brasileiro ser,comenda é

VIVER DÁDIVA É, brasileiro ser,comenda é

26 de mai de 2011

O ÚLTIMO POST DE UM ANJO

É exatamente a hora que devia ser os ponteiros não param por minha vontade, nem posso me transportar para onde queria estar, como são impiedosas as horas, os minutos, cada segundo muda a nossa vida, nossos pensamentos são efêmeros, levam o tempo de ser criado, eternizado ou esquecido tic, tac, tic, tac, tic, tac...
Mesmo que por algum motivo o relógio pare, o tempo não, continuará a rodar o mundo, a voar os pássaros, a nadar os peixes, as ondas vêm e vão levando areia e trazendo de volta, o sol nasce e finda pela chegada da noite, assim nada pode deter o futuro que virá presente e torna-se passado e lá fica guardado no inventário do tempo...
São muitos minutos arquivados e cada um deles guarda um sentido de toda vida, do nascimento, do amor, da morte que fecha o documentário de cada um que junto com os ponteiros nervosos e aflitos em não parar chegam a tremer, no movimento da Terra e no piscar dos olhos aflitos ou sonolentos.
Por fim: Tempo...
Tudo que eu tenho é ter tempo sem achar que tenho, quando vejo que tenho não sei como usar por que acho que não vai dar tempo...
Postado por Por toda minha Vida às Quinta-feira, Maio 19, 2011 3 comentários Enviar por e-mail
BlogThis!
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no orkut
Compartilhar no Google Buzz
Links para esta postagem


Fê-blue bird deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O ÚLTIMO POST DE UM ANJO":

Meu amigo:
Estou profundamente comovida.
Vou dedicar-lhe estes versos que fiz a uma amiga que está agora de certeza juntinho da Renata.

«Não tive tempo de te dizer adeus.
Chorei
Lamentei
Senti
Nem sei onde mora a tua sepultura
só sei, que te perdi

Era uma jovem linda
Que viveu
Amou
Sofreu
E cansada desistiu e se dobrou
à morte, que a venceu.

Não tive tempo de te dizer adeus
Saudade
Vazio
Sensação
que me atormenta e consome
de dor, este coração.»

Um grande abraço sentido, FÊ.
Magia da Inês disse...
Amigo, venho conhecer seu blog numa hora tão difícil...

Não sei bem o que dizer, mas aqueles que amamos nunca morrem apenas partem antes de nós, mas vivem no nosso coração.

Que Deus que acolheu a Renata também lhe dê muita força nesses momentos de dor.

Beijinhos carinhosos.

26 de maio de 2011 18:36


Meu Deus Ricardo isso é pior do que imaginei. Fico incrédula com o que você me conta.
Rezo por ti, peço por ti, meu amigo querido. Não há como mensurar a tua dor, é demais para o meu coração, imagino para o seu.
Triste, muito triste e enlutada contigo fico aqui a pedir que Deus console e cuide de ti.
Amigo meu, de coração e alma, todas as bênçãos a você e sua família.
Estou arrasada, muito mesmo.

Bjs no coração!

Nilce
3 ComentáriosFechar esta janela Ir para formulário de comentário Vivian disse...
Ante o além!

A vida não termina onde
a morte aparece.

Não transformes saudade
em fel nos que se foram.

Eles seguem contigo,
conquanto de outra
forma.

Dá-lhes amor e paz, por
muito que padeças.

Eles também te esperam
procurando amparar-te.

Todos estamos juntos,
na Presença de Deus.

Emmanuel

Paz, meu doce amigo!

26 de maio de 2011 16:43

Simone Martins2 disse...
Bela homenagem...DEUS sabe de todas as coisas e no momento exato de nossa partida, ele conssola aqueles que ficam...abraços e que DEUS a tenha em bom lugar!

26 de maio de 2011 21:10

claudete disse...
obrigada Ricardo por publicar na íntegra este brilhante texto da Renata, não a conhecia, mas me impressionou a sua "despedida", meu querido nada na vida é coincidência...Ela partiu e deixou com todos o que tinha de melhor...Abraços,
Dilmar Gomes disse...


Amigo Calmon, passando por aqui para deixar a minha solidariedade e o meu carinho.

A morte não é o fim, mas a passagem para um plano melhor.



27 de maio de 2011


2 Por toda minha Vida disse...




RICARDO CALMON, EU FÁBIO MAIA E MEU FILHO FÁBIO FARIAS MAIA AGRADECEMOS POR TODO SEU AMOR, CUIDADO E CARINHO QUE VOCÊ DEU A NOSSA QUERIDA RENATA FARIAS QUE NOS DEIXOU DE FORMA INESPERADA. A TODOS DO BLOGGER QUE ELA TINHA UM ENORME CARINHO PEÇO QUE REZEM PARA SUA ALMA E QUE TENHAM ELA SEMPRE NO CORAÇÃO. DEUS ILUMINE A NÓS TODOS. (☆ 03.08.1965 - † 23.05.2011) ESPOSO E FILHO.

OLINDA, 26, MAIO DE 2011.
26 de maio de 2011 236 de maio de 2011 20

9 comentários:

  1. Ante o além!

    A vida não termina onde
    a morte aparece.

    Não transformes saudade
    em fel nos que se foram.

    Eles seguem contigo,
    conquanto de outra
    forma.

    Dá-lhes amor e paz, por
    muito que padeças.

    Eles também te esperam
    procurando amparar-te.

    Todos estamos juntos,
    na Presença de Deus.

    Emmanuel

    Paz, meu doce amigo!

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo:
    Estou profundamente comovida.
    Vou dedicar-lhe estes versos que fiz a uma amiga que está agora de certeza juntinho da Renata.

    «Não tive tempo de te dizer adeus.
    Chorei
    Lamentei
    Senti
    Nem sei onde mora a tua sepultura
    só sei, que te perdi

    Era uma jovem linda
    Que viveu
    Amou
    Sofreu
    E cansada desistiu e se dobrou
    à morte, que a venceu.

    Não tive tempo de te dizer adeus
    Saudade
    Vazio
    Sensação
    que me atormenta e consome
    de dor, este coração.»

    Um grande abraço sentido

    ResponderExcluir
  3. Meu querido amigo:
    neste momento não consigo escrever mais nada, estou profundamente comovida e agradecida pela tua linda amizade.

    beijos mil

    ResponderExcluir
  4. Amigo, venho conhecer seu blog numa hora tão difícil...

    Não sei bem o que dizer, mas aqueles que amamos nunca morrem apenas partem antes de nós, mas vivem no nosso coração.

    Que Deus que acolheu a Renata também lhe dê muita força nesses momentos de dor.

    Beijinhos carinhosos.

    ResponderExcluir
  5. obrigada Ricardo por publicar na íntegra este brilhante texto da Renata, não a conhecia, mas me impressionou a sua "despedida", meu querido nada na vida é coincidência...Ela partiu e deixou com todos o que tinha de melhor...Abraços,

    ResponderExcluir
  6. Bela homenagem...DEUS sabe de todas as coisas e no momento exato de nossa partida, ele conssola aqueles que ficam...abraços e que DEUS a tenha em bom lugar!

    ResponderExcluir
  7. RICARDO CALMON, EU FÁBIO MAIA E MEU FILHO FÁBIO FARIAS MAIA AGRADECEMOS POR TODO SEU AMOR, CUIDADO E CARINHO QUE VOCÊ DEU A NOSSA QUERIDA RENATA FARIAS QUE NOS DEIXOU DE FORMA INESPERADA. A TODOS DO BLOGGER QUE ELA TINHA UM ENORME CARINHO PEÇO QUE REZEM PARA SUA ALMA E QUE TENHAM ELA SEMPRE NO CORAÇÃO. DEUS ILUMINE A NÓS TODOS. (☆ 03.08.1965 - † 23.05.2011) ESPOSO E FILHO.

    OLINDA, 26, MAIO DE 2011.

    ResponderExcluir
  8. Amigo Calmon, passando por aqui para deixar a minha solidariedade e o meu carinho.
    A morte não é o fim, mas a passagem para um plano melhor.

    ResponderExcluir
  9. Ricardo, chora toda tua tristeza e, depois imagina a Renata envolta numa luz bem brilhante.
    Eu não a conheci mas a "vejo" com teus olhos, olhos de amigo querido.
    Muita paz para vocês e muita luz para esta tua amiga querida.
    Beijos.

    ResponderExcluir